O amor, o regulador dos dons espirituais

dezembro 6, 2007 at 11:59 am 2 comentários

cacho-de-uvas.jpg

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine”( 1Co 13.1). Assim se expressou o apóstolo Paulo aos Coríntios quando falava a respeito dos dons espirituais; e nesse verso há um princípio muito importante no pentecostalismo: o amor é o regulador dos dons espirituais (pneumatikos).   

O fruto do Espírito disciplina o uso dos dons, ele não nasce maduro no neo-converso, mas se desenvolve na vida do cristão. O fruto habilita o ser humano imperfeito a falar, agir e ser como Cristo. Por esse motivo é de vital importância naquele que busca a Cristo e o seu poder pentecostal. Enquanto isso, os dons espirituais nascem perfeitos, mas não estão relacionados ao caráter do crente , e si a capacitação espiritual para a edificação da igreja e proclamação do evangelho. Quando aos dons e ao fruto do Espírito é preciso equilíbrio. “Deus usou o apóstolo Paulo para, na primeira epístola aos coríntios, escrever os capítulos 12,13 e 14 a fim de acentuar a importância de equilíbrio, decência e ordem na igreja quanto ao exercício dos dons espirituais. Isto se dá(…) através do predomínio do amor segundo o Espírito.”(1)

No livro Teologia Sistemática, há uma reflexão deste assunto que merece total atenção, diz o autor que: “O Fruto do Espírito é a maneira de se exercer os dons . Cada fruto vem acondicionado no amor, e qualquer dom, mesmo na sua mais plena manifestação, nada é sem o amor”. Os dons sem o amor são vazios e subjetivos. Por esse motivo os cristãos devem se submeter ao controle do Espírito Santo par que o Fruto do Espírito possa amadurecer em nossas vidas. É preciso nos preocuparmos com um caráter semelhante ao de cristo para que possamos exercer os dons sem falsidade e com verdadeira espiritualidade.

01. O propósito dos dons e do amor  

 Disse Paulo: ” O que profetiza edifica a igreja” (1Co 14.4b). O propósito principal dos dons é a edificação do corpo de Cristo, não é promoção pessoal, aquisição de poder político social ou o controle sobre a vida do próximo. Sem o amor, o portador dos dons correrá de modo contrário a edificação da igreja, a sua motivação sempre será a sua auto-promoção. O amor “não busca seus propios interesses” (1Co 13.5b), por esse motivo o crente amoroso usará seus dons para a edificação do seu irmão. Sem o amor os dons espirituais não “podem cumprir o propósito de Deus”.(3) Por essa razão muitos estão se enganando, buscando o “poder ” do alto para oprimir o próximo, isso não vem de Deus. “Qualquer atividade dentro da igreja só terá valor se estiver relacionada como o todo. O trabalho do corpo como um todo é o que importa!” (4). Portanto: “Faça-se tudo para a edificação”.(1Co 14.26).   

02. O uso dos dons e o amor 

“Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetiza e não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.” (1Co 14.39-40)Este versículo é muito conhecido , porém, pouco praticado. Hoje em dia há uma verdadeira apologia à desordem no culto, contrariando o que está escrito na Bíblia.    O culto dirigido sem amor será cheio de aberrações, onde o centro das atenções é o homem. O ágape procura cultuar a Deus e não o pregador com seus exibicionismos, pois o amor, com disse Paulo: “não se porta com indecência”(1Co 13.5a). É preciso bons modos no culto, “porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz”; por isso, o amor não deixará a carnalidade, imaturidade e partidarismo tomar conta do culto a Deus.   

03. Dons, humildade e o amor

Em 1Co 13.4, Paulo diz que o amor “não se ensoberbece”(RC) “não se incha de orgulho” (BJ). Porém, você pode está se perguntando o porque falar de dons espirituais citando muitos trechos de 1Co 13? Como lembra o teólogo pentecostal Donald Gee, citado por Antonio Gilberto: “O grande capítulo do amor se coloca entre os dois capítulo que tratam dos dons espirituais e é parte integrante do assunto.”(5)

Portanto o portador dos dons que não tem amor rapidamente se inchará de orgulho. Quando Paulo fala aos romanos sobre os dons no capítulo 12, ele apela para a humildade no versículo três. Pois sempre haverá uma tentação para um alto-conceito de si mesmo de sua importância.

A palavra dom vem da palavra grega charisma. A palavra graça em grego vem de charis. Portanto os dons são obras da graça de Deus, assim como a salvação, não merecemos os dons do Espírito, por esse motivo ele nos concede por sua maravilhosa graça. Os dons “dão testemunho da bondade de Deus, e não da virtude de que os recebem”(6). Assim sendo, não há motivos para se orgulhar e sim para se humilhar perante um Deus tão amoroso.

O amor, como a maior expressão do Fruto do Espírito, deve está associada como os dons que partem do Espírito Santo, pois a terceira pessoa da trindade derrama, no regenerado, o amor de Deus (Rm 5.5).

 Notas:

 01) Gilberto, Antônio. O Fruto do Espírito (CPAD, 2004, pg 138) 

 02) Horton, Stanley M. Teologia Sistemática, sob uma pespectiva pentecostal (CPAD, pg 493)

 03) Stamps, Donald. Bíblia de Estudo Pentecostal (CPAD,1995, pg 1759)  

04) Lira, Eliezer. Lições Bíblicas: Salvação e Justificação 1° Trim. de 2006 (CPAD, pg 65)  

05) Gee, Donald. Concerning Spiritual Silfts (Gospel Publishing House, pg 66) cit in O Fruto do Espírito(CPAD).   

06) Horton, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo (CPAD, pg 225)

Autor: Gutierres Fernandes Siqueira, moderador do site.

Entry filed under: Dons Espirituais, Fruto do Espírito. Tags: .

Pós-Pentecostalismo: Estranha moda tenta apagar as manifestações espirituais na igreja. Movimento G-12

2 Comentários Add your own

  • 1. bia  |  agosto 22, 2008 às 1:33 pm

    [pink] os textos são mt bons! parabens [:)]

    Responder
    • 2. sarah morgan  |  maio 9, 2010 às 6:36 pm

      ruim porque na internet eu procuro algo objetivo que mi diga como falar em lingua epocaliptica i ñ ficar escrito tudo em portugues!!!

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

dezembro 2007
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: